domingo, 25 de novembro de 2007

Amor

Cantar. Sofrer. Amar. Eis tal questão. Insolucionável doce viver que no presente esvazia a pobre alma do amor que apenas é. Não tire o amor de lá, onde quer que ele esteja. Alí sempre ficará, porque assim ele é: teimoso

2 Comments:

suelen said...

lindooooooo

Júnio said...

nao sei se concordo com tal pensamento mais tudo bem néh..!
táh otimo..!
parabens...